sexta-feira, 3 de junho de 2011

Extremos opostos...

Cada vez tenho mais a sensação que sou mesmo uma pessoa de extremos.
Ora tou com a filosofia do pensamento positivo e não sei quê (mais quando envolve outros), ora vejo tudo muito negro e sem solução à vista (mais quando é comigo). Ora sou completamente descontraída e sem stress e tal, na boa, não compliques e não sei quê, ora estou uma pilha de nervos ambulante e super stressada e angustiada... Ora estou sem medo e arregaço as mangas para ir à luta, ora desisto cheia de cagufa e deixo-me deprimir. Ora acredito em mim e que posso se eu quiser, ora julgo que não tenho sorte nenhuma e sou uma coitadinha blá blá blá... Ora sou determinada, ora sou preguiçosa. Enfim, acho que é uma característica de Gémeos, e sempre fui assim. Não vou mudar. Mas gostava. Era tão mais fácil se eu fosse apenas de uma forma, nem que pendesse para um dos extremos, ou andasse pelo meio termo, mas assim é chato.

9 comentários:

Psique disse...

Apesar de não ser Gémeos entendo na perfeição o que escreveste ;)
**

Martinha disse...

Pois, esses sentimentos podem dar-nos sensações mesmo muito opostas: ou alegria extrema, ou tristeza horrível. Tanto pode ser bom, como mau.
Pois, eu acho que tenho o blogue sem comentários anónimos... tenho de ver isso. :S

Palavra Já Perdida disse...

Mas se fosses assim perdia a piada...ias achar tudo muito monótono. Mas acredito que de vez em quando faz falta "irmos" apenas para um lado..

Alexandre disse...

Há emoções assim! Fortes... não considero isso mau ;)

Soraia B. disse...

És a única Gémeos que conheço desta forma.
Serás bipolar? :x

Kitty * disse...

aiiii eu as vezes tmbm sou assim

Sonhadora * disse...

Acho que todos somos um pouco assim... Mesmo não sendo gémeos ;)

Soraia B. disse...

Oh eu não estava a ser má :(
Era só uma hipótese :x
Desculpa.

Green disse...

Tu és assim e pronto, não se muda quem somos, simplesmente temos a capacidade de mudar quando nos temos de adaptar a realidades diferentes.
Tu não és diferente, és normalíssima, simplesmente só consegues ver defeitos em ti, aí é que está o problema. Confiança querida Catherine, ninguém é melhor que ninguém.
Beijinho.

Pesquisar neste blogue