terça-feira, 5 de outubro de 2010

A descobrir-me...

Comecei a pensar imenso em mim e na minha maneira de ser... Sou anti-social. Quando estou rodeada de muita gente começo a sufocar, não suporto multidões. Mas quando vou ali ao café da esquina, vejo montes de gente que falam com todos na boa como se fossem muito íntimos e de facto nem o são, muitas vezes nem sabem o nome da outra pessoa... E isso faz-me confusão. Sou muito reservada, observadora... Quando estou com pessoas, mesmo que pela primeira vez, desde que sinta que somos minimamente "compatíveis" falo bastante, comunico imenso, mas se estou num mau dia ou se determinada pessoa me parece demasiado "qualquer coisa" que eu não aprecie fecho-me no meu casulo. Fico calada no meu canto a ouvir e a tomar notas mentais... Às vezes não vou tanto ao café porque sinto-me observada. Vou a passar e as pessoas olham para mim e isso sufoca-me. E não é presunção, os cafezinhos são mesmo assim, e eu sou demasiado "anti-social" para conseguir lidar com isso. Tenho amigos que fazem amigos em qualquer lado, são populares, toda a gente os conhece... Quem me dera ser assim.
Hoje ao tentar entender este meu medo de pessoas percebi realmente o que me assusta. Ao falar com alguém estou a dar uma parte de mim a essa pessoa, estou a mostrar-me, sinto-me exposta, como se estivesse a despir-me. E isso assusta-me e dá-me uma vontade enorme de correr dali para fora e vir trancar-me em casa. Tenho imenso medo de me dar a conhecer, não sei porquê, talvez porque já o fiz e arrependi-me, nao sei... Prefiro ir a um sitio calmo se não conhecer ninguém, perfeito. Claro que não me importo de conhecer pessoas, até gosto. Como muita gente pela blogosfera me desperta a curiosidade pois identifico-me com algumas pessoas, mas seria eu depois capaz de manter uma conversa saudável com essas pessoas? Conseguiria passar um bom bocado sem começar a entrar em pânico e achar que me estão a achar uma seca e uma atrasada e parva e inventar uma desculpa para ir para casa? Não sei... Sou anti-social minha gente, sou fechada, sou discreta... E admito-o. E detesto ter este pânico de pessoas! Mas sou assim... E há alturas que sou mais do que outras, como agora. Tenho-me sentido extremamente anti-social, que até evito estar online no msn. E não tenho comentado tanto os vossos cantos, vou lá sempre ler, mas mantenho-me quieta...

7 comentários:

Martinha disse...

Eu concordo contigo, quando falas com alguém mostras um pouco do que és, e se se conhecem dás-te a conhecer um pouco. De qualquer forma, tu é que decides sempre até que ponto te deixas transparecer na conversa.

Quando era mais nova, eu era mesmo anti-social, alto bicho do mato. Não conseguia falar com ninguém que não conhecesse e ficava cheia de medo quando estava diante de muita gente que olhava para mim. Agora acho que já superei bastante esse medo, mas a timidez está lá sempre.

E quando conversares com alguém que não conheças tão bem, tenta não ficar muito nervosa. Se deixares a conversa fluir, saudavelmente, será sempre bom. :)

catherine disse...

Martinha,

Eu até nem fico muito nervosa, consigo falar minimamente bem mesmo com quem não quero... Fico é muito impaciente para sair dali, só isso. Depois as pessoas devem pensar que sou arrogante porque não quero falar com elas... lol. Mas a questão é que ao não me identificar com essas pessoas não me sinto bem a manter uma conversa com elas, sei lá... É dificil explicar. Eu sou mesmo muuuuito complicada. :p
Mas sim, às vezes tem de ser. Acho que já fui mais bicho do mato, mesmo assim

E a vida profissional sempre a contactar com pessoas é assustadora, tenho de falar com quem não gosto e fingir que estou muito feliz e contentinha :s mas acho que me ajudou na parte da timidez, ser pouco sociavel é que pronto, mantem-se!

Pepita Chocolate disse...

Acho que poderá ser uma fase, e que tenha mais a ver com a forma coo te tens andado a observar, do que a observar os ouros. Penso que possas ter criado de ti uma imagem, que julgas poder ser imperfeita para os outros.

Muits vezes, reservamo-nos num casulo com medo que os outros nos julguem.
O facto de nos envolvermos demasiado nas relações, amorosas, de amizade, e depois sairmos magoados, cria-nos um sentimento de culpa. culpamo-nos por aquele sentimento de mágoa, que pensamos se deveu à exposição. Como se tivéssemos apostado todo o nosso dinheiro num cavalo, que no fim foi o último da corrida, que desfaleceu ainda antes da chegada.

Entendo-te. Mas acho que deves ultrapassar esse quase sentimento de culpa em "apostar demasiado". As relações não são todas como apostamos nelas. E nem todas as pessoas estão dispostas a apostar no mesmo cavalo que tu. Desculpa a metáfora.

Beijoca e vais ver que tudo vai passar. Mas tens de contrubuir para isso. Tu és a parte que mais interessa para ti.

Amora disse...

Cada um é como é. Quem gostar de ti gosta, quem não gostar é que perde :P

Selo no meu blog, beijinhos

Leila Reis disse...

entendo o que sentes, e entendo que tenhas necessidade de te fechar dessa forma, mas creio que podes dar mais de ti, só um pouco, para que depois possas receber em troca.

Olhos Dourados disse...

Apesar de não me considerar anti-social, muitas vezes tenho dificuldades em fazer amizades, porque sou muito reservada quando ainda não conheço a pessoa.

' Claudjinha disse...

Anti-social é um termo muito radical. Na verdade, ser anti-social é uma pessoa que não se conforma com as regras sociais... são chamados de anti-sociais, na literatura cientifica, os "bad boys", por exemplo, entendes... tipo rebeldes, revolucionarios, da sociedade...

tu apenas és uma pessoa tímida, discreta e reservada e não há nada de mal com isso, desde que te sintas bem. se não te sentes bem sendo assim, talvez te devesses abrir um pouco mais, e quando chega a altura de conhecer alguém novo, perder o medo e pensar conscientemente que quem está a tua frente não é ninguém inatingivel, um monstro, é apenas um ser humano q vive o mesmo q tu, experiencia as mesmas coisas que tu, tem 2 braços, 2 pernas, uma boca e um nariz, tem sentimentos e emoções como qualquer outra pessoa :)

eu por acaso gosto de conhecer pessoas novas e sair com os velhos amigos (se bem que agora ja nao gosto muito de sair, prefiro trazer gente a casa, sempre é mais confortável e acolhedor), mas de vez em quando tambem tenho os meus momentos "anti-sociais"... fases em que não só não me apetece conhecer ninguém, como não me apetece falar com ninguém que conheça! ;)

beijinhos

Pesquisar neste blogue